sábado, 13 de julho de 2019

Joe.




Tu m'avais dit de ne jamais oublier cet été indien.

Tu existes encore pour moi

Mais malheureusement pour cette histoire sans fin,

J'ai oublié que j'étais chez toi.



Après cet après-midi chaleureux

Tu as choisi de m'oublier.

Vivre sans moi, sans une vie à deux

Et cette putain de manie de laisser les bonnes strophes... aller.



Tu veux absolument choisir cet été indien.

Je l'aurai comparé au canadien laissez allé.

Qui..ne vaut rien.

Qui ne me va pas faire changer



Ce que je pense de toi.

Même si la distance peut tout changer,

L'amour pour toi ne regrettera

Rien... du coup... ADMIREZ.



Ange Saburce (Franciser le truc? Je sais pas....) 2019





sábado, 6 de julho de 2019

A Suiça não tem só chocolates, também tem boas fodas.




Sabes que sempre olhei para a puta tuas curvas,

Mas sempre consegui perceber as tuas vidas turvas.

Sabes que sempre olhei para o teu sorriso,

Mas dentro de mim, o mais importante, é o formato do teu riso.


Sabes que sempre quis estar com o teu corpo,

Mas aproveitar-me de ti, nem morto.

Sabes que o teu imprescindível falar e ser,

Vai-me acompanhar até morrer.



Sabes bem que vontade não me falta,

Para te agarrar nas ancas enquanto me fodes em alta.

Sabes que depois dessa nossa foda,

Ias me deixar de cabeça a andar... à roda!


Mas acima de tudo sei que um determinado ser entrará na tua vida

Que ainda tem tudo para ser escrita e vivida,

Mas que nunca te esquecerás do primeiro momento em que me quiseste foder

E deixar a verdadeira vida, real e sentida, acontecer.



Anjo Sabúrcio, 2019

quinta-feira, 20 de junho de 2019

Se quiseres lê. Se não quiseres, não leias, estou me a cagar.




A história continua a ser escrita.

Por entre rimas ou palavras da Rita 

(Aquela que gosta de mandar bocas e falar mal dos outros)

Escolho a forma mais bonita.



Ando às voltas nesta casa à espera de alguma contemplação divina

Bem posso esperar.. Que tal ele aparecer, você adivinha?

(Está sempre um brasileiro a falar um português lindíssimo na minha mente)

É mais provável aparecer a peste suína.



Depois eu me lembro daquela influência daquela banda portuguesa que me enche os sentidos

Com as suas letras e desígnios fodidos.

(São os Capitão Fausto. Conheces? Eu também não conhecia bem, mas são muitos bons)

Como aquela música fez os meus sentimentos ficar moídos.



Por fim, apenas espero o inesperável.

Invejo a paciência inesgotável

(De esta merda pensada com sentimentos mas com cuidado na rima também)

De só agora reparares no erro logo acima, previsível,mas com o cuidado de uma cobra cascável.



Anjo Sabúrcio

2019








quarta-feira, 29 de maio de 2019

Bebe, desgraçado.



Toma este copo.

Deixa-o iluminar esta tua sôfrega vida

Não me interessa se aquilo a que chamo bebida

Acaba neste copo.



E a minha decência.

Fruto de uma certa desilusão

De uma certa incerteza ou paixão

Acaba com a minha invisual decência.



Acaba com isto, por favor.

Deixa-me percorrer os sonhos da vida

Deixando para trás a verdadeira realidade escondida

Acaba com a verdade, por favor.



Mas deixa-me morrer enquanto vivo.

Pega nas primeiras frases de cada estrofe

E deixa-te levar por este que sofre

Deixa-me sofrer enquanto vivo.



Anjo Sabúrcio, 2019


quarta-feira, 27 de março de 2019

Lendemain? À toi de choisir


Si on est saoul

Si on appelle Raoul

Pour échapper au méchant policier

Dont on doit se méfier


Il va nous amener à ce lieu

Qui est joli mais seulement à nos yeux

À cause du regard des autres 

Qui nous juge comme faisaient parfois les apôtres


Avec l'intention de parvenir à nos secrets besoins.

Toutefois, ce qu'ils savent n'est rien

Malgré la volonté cachée qui entoure leurs sentiments

Sans savoir vraiment


Ce dont cette personne à besoin.

Une force pour changer le lendemain

Mais pour l'ensevelir

Pensant à lui, à l'avenir.


Anjo Sabúrcio, 2019






domingo, 3 de março de 2019

Tu que vivias na Padre António Vieira


Sabes minha cara amiga...



Aquela noite fria em que estávamos a olhar para sangue na calçada

Me fez fez perceber que estávamos na alçada

De uma força maior.


Apesar de estares longe agora,

E de apenas recordares momentaneamente os momentos passados

Acho que entendes o quanto estávamos ligados.


Bem quisestes desabafar sobre o que te ia na alma, dizias tu

Mas apenas entendeste que dias poderiam passar mas será que serias tu

Que irias fazer aquela pequena diferença?


Acabou tudo, neste momento estás com o teu outro eu

Espero que um dia vejas estes versos abomináveis

E te perguntes se fazem pessoas respeitáveis?

Anjo Sabúrcio

2019



domingo, 24 de fevereiro de 2019

Amar a quem?

Não sei a quem amar

Não sei a quem adorar.

Bebo aquela Macieira

Pensando em quem adornar.


Oiço aquele Jazz

Aquele saxophone ludibriando sentimentos ocultos

Mas sinto que para mim tanto me faz

Dexter Gordon, músico de culto.


Eu saberia como me encaminhar

Perante toda a dificuldade em amar 

Fazer viagens sentimentais à Madeira?

Ou deixar a razão me penetrar? ...


Apenas posso neste momento confuso e inculto

Deixar que outros opinem

Sobre as minhas sensações, as quais refuto

Mas provavelmente deveria deixar que me dominem.


Anjo Sabúrcio

2019